terça-feira, 19 de setembro de 2017

Histórias do quente da cama


Histórias florescem
dos gestos sãos e vagos,
das bondades, dos afagos,
que as belezas tecem,

e as tristezas malogram...
Cabe a quem conta
a direção pra que aponta,
e os detalhes que contam:

Como a têmpera da lâmina,
a solidez da palha de Grama,
a inexatidão da poça de lama,

a perplexidade que anima,
e assusta, intimida e chama,
nas histórias do quente da cama...
 

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Leito


...e quando se encontra
o velho, o sortido,
em novo renascido,
em todo movimento?

Este diário desponta,
como a última Luz cega?
Ou virá o novo que verga
e insiste, e pro céu aponta?

Tudo que não sei, é o que conta?
A quanto movimento
a vida resiste neste meu leito?

O prazo não se exigue, desponta!
O planeta irá além com o vento,
e cantará Loas de onde hoje me deito...
 

domingo, 17 de setembro de 2017

Da origem dos passarinhos


Existe existência sem dor?
O labor que guarda e alimenta,
abriga, aquece e acalenta,
será disperso por este horror?

A um tempo, primeiras instâncias,
nas alegrias de cedo,
nos quintais e brinquedos
tudo e nada têm relevância:

A joaninha que sobe na acácia,
a aranha, ao ir se tecendo,
a vida, experimentada de infância,

Nos filhotinhos que vamos nascendo...
Mas, tudo morre na mó do moinho.
E cada canto sobe e vira passarinho!

sábado, 16 de setembro de 2017

Cada passo

Onde eu andei
só meus passos sabem...
"E saberá Deus",  pensei...
Mas os bobos percebem
que "andar é Deus"
E que isto, continentes nos deu.

 

E quanto nos dará?
E quem, realmente, ganha?
Se as mais sórdidas barganhas,
trocam a vida pelo bem virá? 


Onde cada um anda,
temos nos enfiado
             em caminhos
que só os passos,
e os destinos!



sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Caminhada



Só  por instante-
zinho, só um pouco,
por um grito rouco,
foi feito o ato errante.

E a humanidade caminhou!
Passo atrás de passo,
varando rios, criando espaços
desde que começou...

E o eterno se fez momento
por todo lado que se descobrisse
pelos cantos em que tranasitasse

Unindo terra e firmamento 
em terras novas, donde se visse
o novo que em quem caminha, nasce...

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Da mãe e do vento...


Um vento tocou
a terra vindo do céu,
e passando pelo chão,
nossa Mãe beijou...

Mãe que veste e verte
toda vida e movimento,
toda Paz e discernimento,
todo ar que vem do verde,,,

Ela deu seu beijo encantado,
com cheiro de flor e mangue,
onde tudo nasce e se expande,

pra que o vento fosse mandado
em sua missão de fecundidade,
e crie sem parar, pela eternidade...

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Tambores


Sons de tambores
vem vindo, de antes,
dos ventos cantores,
de tempos distantes...

A gente ouve dentro.
Ouve fora quando toca,
na rua ou na toca,
na praça ou em silêncio...

Um atamborado suspiro,
deu adeus à muitas vidas...
E em suas lânguidas lidas,

um tambor marcou a Gira,
de amores e festas,
devoções, e canções de seresta...